Paciente com câncer e o uso de suplementos

By 21 de novembro de 2017maio 4th, 2019Nutrição com Evidência, Profissional de Saúde

O uso de suplementos de vitaminas e minerais é indiscriminado. As vitaminas (como A, C e E), minerais (como selênio) e compostos bioativos (como os ácidos fenólicos e os estilbenos) possuem ação anti-oxidante e são os suplementos mais usados. Pois eles conseguem neutralizar e/ou combater a ação de espécies reativas de oxigênio (os famosos radicais livres) e minimizar o estresse oxidativo.

Sendo o câncer uma doença caracterizada por um estresse oxidativo exacerbado, o paciente oncológico poderia se beneficiar da suplementação dessas substâncias?

A resposta é NÃO! Paciente com câncer não deve tomar suplemento de anti-oxidantes! Essas substâncias possuem efeitos controversos quando tomados em doses elevadas, dependendo do local do tumor, do estado nutricional do indivíduo, se está em tratamento clínico e outros fatores.

Há benefícios SIM na ingestão desses compostos, mas desde que estejam na faixa recomendada para gênero e idade. Além disso, o efeito parece ser maior caso sejam adquiridos junto à matriz alimentar. Consumir vitamina C direto da fonte (frutas e hortaliças) é mais benéfico do que consumi-la isoladamente.

Então muito cuidado ao suplementar por conta própria!

REFERÊNCIA
BRASIL. Instituto Nacional de Câncer. Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. Rio de Janeiro: INCA; 2ª ed. v. 2. 2016.