10 PASSOS NA INFÂNCIA PARA PREVENÇÃO DE OBESIDADE NA IDADE ADULTA

By 14 de outubro de 2019Nutrição com Evidência

A infância é uma etapa crucial para a prevenção de obesidade na vida adulta, como já discuti por aqui. Pois bem, hoje quero listar 10 passos para colocarmos essa prevenção em prática com nossas crianças, adaptado do excelente artigo de 2017 por Pietrobelli e colaboradores (Int J Environ Res Public Health. 2017 Dec 1;14(12)):

  1. Os comportamentos alimentares do pai e da mãe são importantes. É recomendado que tanto o pai quanto a mãe tenham alimentação adequada e equilibrada, ajustada em lipídios e proteínas e alta em frutas e hortaliças, durante a concepção e a gestação. A programação metabólica acontece nessas fases, por isso a importância;
  2.  Avaliar a composição corporal do bebê, quando possível, é importante para acompanhar seu crescimento além do peso total;
  3. Amamentação exclusiva deve ser praticada do nascimento até os seis meses de vida do bebê;
  4. A introdução alimentar deve ser realizada aos seis meses de idade. Dos seis meses até um ano de idade, leite materno é o alimento principal, sendo os alimentos apenas complemento ao leite. Leite de vaca deve ser evitado até um ano de idade;
  5.  A introdução de frutas e hortaliças deve acontecer aos 6 meses. Para contornar rejeição a alimentos específicos, deve-se aumentar a variedade diária, diversificar as refeições e expor o bebê ao alimento repetidamente (até oito vezes), o que contribui para que haja aceitação. É contraindicado adicionar açúcar às preparações e oferecer bebidas adoçadas;
  6. Respeite o apetite da criança e evite práticas como “coma até limpar seu prato”. Adapte a porção do alimento para a quantidade que o bebê consome e não utilize, em hipótese alguma, comida como recompensa por bom comportamento. A construção da relação psicoafetiva com a comida começa aqui!
  7.  Aposte em proteínas vegetais, como as leguminosas. Limite o consume de proteína animal, ofertando as vegetais junto;
  8. É primordial que o bebê consuma fontes de ácidos graxos essenciais ômega 3 e 6, principalmente 3. Ajuste a alimentação dele para conseguir ofertar esses lipídios!
  9.  Os pais ou responsáveis são exemplo para o bebê e a criança. Dessa forma, televisão e outros eletrônicos devem estar desligados durante as refeições;
  10. É preciso deixar o bebê e a criança praticarem atividade física, nem que seja brincar com outras crianças. Dormir tempo sucificiente também é igualmente importante.

Essas dicas são importantes, acima de tudo, para promover qualidade de vida e saúde para o bebê. Vamos por em prática?

Leave a Reply